“Era engraçado porque, toda vez que ela me fazia sorrir ou rir, eu sentia uma vontade incontrolável de explicar pra ela o quanto eu a amava.”
Caio Fernando Abreu.  (via subtraido)